Geral

O Axolotl - cartaz de procurado


retrato

nome: Axolotl
Outros nomes: Salamandra mexicana
Nome latino: Ambystoma mexicanum
classe: Anfíbios
tamanho: 25-30cm
peso: ?
idade: 5-20 anos
aparência: são possíveis diferentes variações de cores (incluindo preto, rosa ou branco)
dimorfismo sexual: Sim
tipo de nutrição: Carnívoro
comida: Insetos, peixes, peixes geram, crustáceos
propagaçãoImagem: Lago Xochimilco na Cidade do México
origem original: México
ritmo de sono-vigília: noturno
habitat: águas ricas em oxigênio
inimigos naturais: Peixes predadores
maturidade sexual: cerca de 12 meses
época de acasalamento: Janeiro - fevereiro
oviposição: 100 - 800 ovos
comportamento social: Solitários
Da extinção: Sim
Mais perfis de animais podem ser encontrados na Enciclopédia.

Fatos interessantes sobre Axolotl

  • O Axolotl pertence à família dos Schwanzlurche e é conhecido principalmente por sua aparência característica e por ocorrer apenas com o desenvolvimento de poucos anfíbios.
  • Ocorre apenas em águas paradas e frias com qualidade da água rica em oxigênio perto da Cidade do México.
  • No fundo das águas, Axolotl espreita sua presa, que consiste em pequenos peixes, caranguejos, ovos anfíbios e filhotes jovens. A ninhada e os juvenis de sua própria espécie servem Axolotl como uma importante fonte de alimento.
  • O Axolotl tem, em média, entre 25 e 30 centímetros de comprimento e tem membros curtos, um forte rabo de remo e Kiemenäste atraente em ambos os lados da cabeça, dando-lhes uma aparência marcante.
  • Seu corpo pode aparecer tanto em branco leitoso quanto em verde oliva ou preto profundo.
  • Os galhos branqueados ramificados, os animais também devem seu nome Axolotl, que vem do idioma dos astecas e traduzido significa "monstro da água". Os astecas viram neste animal a reencarnação de seu deus do fogo, Xolotl.
  • Como outros anfíbios como o Grottenolm, o Axolotl passa a vida inteira no estágio larval, respirando com brânquias e nunca chega ao estágio de desenvolvimento da metamorfose. Isto é devido à falta de um hormônio, que é causado por um defeito na tireóide.
  • Apesar desse estilo de vida, Axolotl se torna sexualmente maduro e se acasala após rituais de namoro pronunciados até quatro vezes por ano. A fêmea retira o esperma do homem através do seu tanque séptico e deposita até 500 óvulos apenas horas depois. Os jovens eclodem após cerca de vinte dias e vão desde o início procurar alimentos de forma independente.
  • Axolotl tem a capacidade de replicar partes do corpo que foram danificadas por ataques de predadores, como pássaros ou peixes. Partes do corpo perdidas, como olhos ou membros, mas também danos a órgãos vitais, como o coração ou o cérebro, são regenerados após alguns dias.
  • Esses anfíbios fascinantes são frequentemente considerados animais de estimação por causa de sua aparência. Eles devem ser alimentados com comida viva e só podem ser mantidos com outros animais de sua própria espécie.
  • Sua capacidade de regenerar totalmente o tecido corporal tem sido objeto de intensos esforços de pesquisa na luta contra o câncer e outras doenças.
  • Devido à crescente poluição de seus habitats pelo turismo e pelas águas residuais da Cidade do México, o Axolotl é hoje considerado uma espécie em extinção. A naturalização de carpas e tilapas, que comem os ovos desse anfíbio, causa uma constante dizimação do estoque.
  • Na natureza, as larvas perenes atingem uma idade de até vinte anos.


Vídeo: THE WORLD OF TOULOUSE-LAUTREC (Setembro 2021).