Em detalhe

Chuva ácida


O que é chuva ácida? Definição e explicação simples:

de chuva ácida são precipitados com pH inferior a cerca de 5,5 devido à ação de várias substâncias químicas. A chuva é causada principalmente pela absorção de nitrogênio e dióxido de enxofre (veja também ácidos), que são liberados como subprodutos durante a combustão de combustíveis fósseis em sistemas de aquecimento e veículos. A chuva ácida é uma das principais causas de morte na floresta, porque danifica as plantas diretamente e altera suas condições de crescimento através de uma mudança química nos solos.

Causas da chuva ácida

No curso da combustão de fontes de energia contendo enxofre, como óleo, gás natural ou carvão, óxidos de enxofre e nitrogênio são liberados no ar. O aumento das famílias e o crescente tráfego e indústria também estão aumentando as quantidades desses produtos químicos. O dióxido de enxofre se combina na atmosfera com outras substâncias e forma vários ácidos, especialmente o ácido nítrico e sulfúrico. Na atmosfera, os ácidos sulfurosos são absorvidos pela chuva, mas também pela neve, granizo e neblina e atingem o solo onde se infiltram no solo e se depositam nas folhas das plantas.

Efeitos da chuva ácida no meio ambiente

Os danos florestais em larga escala são, em muitos casos, devidos à ação dos ácidos sulfurosos. Se eles entram no solo, eles alteram o balanço químico que dá às plantas o seu sustento. A acidificação dos solos altera principalmente a delicada composição de nutrientes e o balanço hídrico, causando danos às raízes finas das árvores. Acima de tudo, a liberação de alumínio e metais pesados ​​é responsável pela extinção em massa das plantas. Eles afetam as funções naturais das raízes finas e do plexo fúngico ao seu redor. Como resultado, as árvores não podem mais ou apenas em certa medida absorver nutrientes vitais. O déficit de nutrientes resultante leva, a longo prazo, a perda de resistência da árvore e a sua vulnerabilidade a doenças e influências externas.
Não são apenas as pragas, como besouros de casca de árvore e doenças fúngicas, que brincam com as árvores enfraquecidas. A deficiência de nutrientes também torna o tecido mais sensível e seca. Isso se deve à ação direta dos ácidos contidos na chuva, que aderem às folhas e agulhas e afetam a função dos chamados estômatos de lá. Se eles não puderem mais fechar devido à deposição dos ácidos, ocorrerá uma rigidez que abre a lacuna. A árvore não pode mais armazenar umidade dentro e seca gradualmente. Uma tempestade ou tempestade pode levar rapidamente a danos significativos no tronco e nos galhos de uma árvore tão doente, pois a substância é porosa e quebradiça.
Embora a chuva ácida nas plantas possa levar a diferentes doenças e causar a morte de florestas inteiras, também as águas e os animais que vivem nelas são severamente danificados por sua ação. O pH alterado leva à dissolução de invólucros calcários e conchas de moluscos, também altera as condições de crescimento das plantas na água e priva muitos animais de sua fonte de alimento. Portanto, a chuva ácida está associada não apenas à morte da floresta, mas também à redução da biodiversidade. Além disso, o rápido intemperismo dos edifícios também se deve à ação da chuva ácida.

Medidas contra a chuva ácida

Nas regiões onde há grandes depósitos de rochas calcárias, os efeitos são significativamente menores porque a cal neutraliza amplamente os ácidos. Como resultado, hoje estão espalhadas grandes quantidades de cal em muitos países europeus para proteger a paisagem da acidificação. No entanto, é essencial reduzir drasticamente a emissão de toxinas, o que é garantido principalmente pela instalação de sistemas de filtragem em sistemas de aquecimento industrial e veículos. O descomissionamento de usinas que usam combustíveis fósseis para gerar eletricidade, o uso de energias renováveis ​​e o uso poupador de energia em geral são medidas importantes na luta contra a acidificação do meio ambiente.